PLANTÃO

Rocksteady é acusada de ignorar denúncias de preconceito e assédio


A Rocksteady Studios, desenvolvedora dos jogos modernos do Batman, foi acusada por múltiplas funcionárias de ignorar assédio no ambiente de trabalho. De acordo com um relato do The Guardian, as funcionárias assinatura uma carta dois anos atrás e enviaram para os chefes, acusando o estúdio de falhar em impedir que ocorressem assédio sexual e comportamento inapropriado no trabalho.

A carta foi enviada em 2018, e 10 das 16 funcionárias assinaram. A missiva apontava para várias "formas ofensivas de mencionar a comunidade transgênero", conversas sobre mulheres de "forma sexualizada ou preconceituosa" e assédio sexual. Essa última ocorrência teria acontecido na forma de avanços, ficar encarando e comentários inapropriados.

Uma das mulheres, que falou com o The Guardian, expôs a situação devido a falta de resposta por parte da Rocksteady. Ela declarou que sentia que as funcionárias estavam sofrendo com todo sexismo, assédio e conduta inapropriada.

Eu ouvi de tudo, desde gente apalpando as funcionárias até incidentes envolvendo diretores, todos os quais são homens. E no entanto, o único resultado que tivemos foi a companhia fazer um seminário de uma hora. Todos que participaram tiveram que assinar uma declaração confirmando que receberam treinamento. Pareceu muito que a empresa só queria tirar o dela da reta. A Rocksteady não tem uma boa reputação no que toca representação feminina (disse ela, apresentando imagens de Harley Quinn e Hera Venenosa nos jogos do Batman). Às vezes dá até pra ver a surpresa na cara deles quando você diz que não é assim que as mulheres se vestem.

Quando contactada pelo The Guardian, a Rocksteady emitiu a seguinte declaração:

Desde a criação da Rocksteady Studios, buscamos criar um ambiente onde as pessoas se sintam confortáveis, um lugar construído sobre os pilares do respeito e inclusão.


Nenhum comentário