Advertisement

Responsive Advertisement

OPINIÃO | Por que Thanos não matou Thor em 'Guerra Infinita'?


A Marvel Studios deu início à culminação da Saga do Infinito em Vingadores: Guerra Infinita, filme dirigido por Joe e Anthony Russo, ao contar adequadamente a motivação do vilão principal: Thanos. Dada sua introdução apressada em Os Vingadores (2012), os cineastas tiveram que encontrar uma maneira eficiente de estabelecê-lo como um oponente digno dos Vingadores, o que eles conseguiram com a cena de abertura do filme: nela, Thanos derrotou Hulk facilmente em um combate corpo a corpo e ainda matou Loki sufocando-o até a morte. No entanto, o Titã Louco nunca foi atrás de Thor, apesar do Deus do Trovão ser a ameaça mais óbvia ao seu plano.

Como um dos, senão o mais poderoso herói do MCU, Thor foi o único que chegou perto de estragar os planos do grande vilão. Se não fosse por sua mira, ele poderia ter efetivamente impedido Thanos com a ajuda do seu Rompe-Tormentas. É seguro presumir que o vilão sabia sobre as habilidades de Thor, então por que ele não eliminou o herói quando teve a chance no início do filme?

Embora Thanos seja poderoso com ou sem as Joias do Infinito, ele era mais um antagonista inteligente (e Thor não é exatamente um dos heróis mais espertos). Conhecido por ser um conquistador de planetas tentando trazer equilíbrio ao universo, o Titã começou a buscar as Joias depois de saber que elas apresentavam uma maneira mais fácil de atingir seu objetivo.

Curiosamente, ele não se via como um vilão apesar de seu plano nefasto: ele estava convencido de que estava fazendo isso para um bem maior. E uma vez que ele não é motivado por ganância ou sadismo como a maioria dos vilões são, ele também não estava propenso a matar ninguém além do necessário para concluir sua jornada. Embora, ele tenha essencialmente matado metade da vida no universo com o estalo, ele viu essas mortes como necessárias para que a galáxia prosperasse. Esta é a razão pela qual ele não saiu de seu caminho para matar Thor (ou qualquer outro personagem) no início do filme. Ele acreditava que tudo o que fazia era parte do propósito de sua vida, e nada pessoal.

Isso não significa, no entanto, que Thanos não era capaz de matar. Ele teve algumas mortes pessoais no MCU, incluindo Loki e Heimdall - ambos no começo de Guerra Infinita. Mais tarde, ele também assassinou Gamora e Visão. No entanto, a maioria dessas mortes foram provocadas ou a serviço do objetivo dele: conseguir reunir as seis Joias. As mortes de Gamora e Visão foram essenciais para o vilão conseguir a Joia da Alma e da Mente.

Também é possível que a razão de Thanos não ter ido atrás de Thor seja porque o Titã assumiu que o combate com o asgardiano já havia sido resolvido. Embora o vilão não tenha tentado especificamente matar o Deus do Trovão, ele e a Ordem Negra detonaram a nave de refugiados Asgardiana depois que ele adquiriu a Joia do Espaço. Então, talvez ele tenha presumido que Thor tinha sido morto na explosão da nave.

Thanos sempre saiu de seu caminho para matar o Homem de Ferro, sentindo que ele representava a maior ameaça para sua missão. Felizmente, o Doutor Estranho negociou pela vida de Tony Stark em troca da Joia do Tempo. Claro, para o bem da narrativa da Marvel Studios, Thor e seus companheiros originais tiveram que sobreviver a Guerra Infinita, já que em Vingadores: Ultimato, o roteiro precisou da equipe original para fazer sua missão final como heróis fundadores de MCU.

Além disso, o Deus do Trovão também estava em sua melhor posição para sobreviver à Saga do Infinito, considerando que os roteiristas tinham acabado de descobrir a melhor abordagem para o personagem graças a Thor: Ragnarok (2017), dirigido por Taika Waititi.



Postar um comentário

0 Comentários