Subscribe Us

Header Ads

CRÍTICA | Marvel's Legends: Visão (2021, Disney+)


No segundo episódio do bem construído Marvel Studios' Legends, temos Visão como foco da narrativa. Preparando o terreno para a chegada da aguardada série WandaVision, a Marvel não perdeu tempo e liberou dois episódios simultâneos de sua nova série - até então, a primeira no Disney+.

Ao longo do episódio, de pouco mais de 6 minutos de duração, acompanhamos a trajetória de Visão, um dos membros mais poderosos dos Vingadores e um dos mais deixados em segundo plano pela Marvel. Desde sua concepção, em Vingadores: Era de Ultron (2015), o personagem é um dos que mais deixou um ponto de interrogação na cabeça de muitos fãs nos últimos anos. Ele é do bem? Ele pode se tornar do mal? Ele tem consciência? É um robô? Ou tem parte humana também?

Parte dessas perguntas, esperamos que seja respondidas em WandaVision, a nova série da Marvel que chega ao Disney+ na próxima sexta-feira, dia 15. Algumas já foram respondidas. Sabemos que ele é do bem ou pelo menos, sempre está do lado dos humanos - ajudou a combater Ultron e Thanos - até então, as duas maiores ameaças que os Vingadores já enfrentaram nos cinemas. Ele tem consciência sim, ou pelo menos, entende o que está em jogo e toma as decisões pautadas naquilo que está programado em sua 'mente' para evitar a destruição total de todas as raças do universo.

O episódio aqui, assim como o primeiro, aprofundado em Wanda Maximoff - leia nossa crítica - explora toda a trajetória do personagem e prepara os fãs para reencontrar o herói na semana que vem. É um episódio necessário para os fãs e não-fãs da Marvel, que por algum motivo, estão perdidos em relação a história de Visão no MCU. O resumo nos faz entender que, assim como a maioria dos heróis da editora, o herói interpretado por Paul Bettany, tem momentos épicos e pontos cruciais para o desdobramento da grande trama da Marvel que já vem durando 12 anos - quase 13.





Postar um comentário

0 Comentários