Subscribe Us

Header Ads

ACABOU! Tudo o que achamos do final de "WandaVision" (COM SPOILERS)


Chegou ao fim nesta sexta-feira (05), a tão aguardada WandaVision, a primeira série da Marvel Studios no Disney+. Tendo sua estreia no dia 15 de janeiro, foram quase dois meses acompanhando um pouco mais da história de Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany). Misturando sitcoms e realidade, a série apresentou ao longo de nove episódios, o verdadeiro luto de uma das personagens mais importantes do Universo Marvel.

ESTA MATÉRIA CONTÉM SPOILER DAQUI PRA FRENTE

Intitulado O Grande Final, o episódio derradeiro da série começa exatamente após o encerramento do penúltimo. Agatha Harkness (Kathryn Hahn) faz Billy (Julian Halliard) e Tommy (Jett Klyne) de reféns para obrigar Wanda a entregar seus poderes de bruxa. Enquanto isso, Hayward (Josh Stamberg) envia o Visão Branco para dentro do Hex para destruir a protagonista e apagar os traços de seus planos para dominar o corpo do sintozóide. Após libertar seus filhos dos poderes de Agatha, Wanda se depara com o Visão Branco e entende que o corpo de seu amado tornou-se uma arma para lhe assassinar. Com ajuda da versão de Visão que ela mesma criou para o Hex, a feiticeira se livra do ataque e dá início à batalha final.

Todo o episódio é bem construído e as informações são dadas conforme o roteiro exige - deixando um pouco de ser natural (algo que incomodou alguns fãs). Em termos de efeitos especiais, os duelos não devem em nada às batalhas do Universo Marvel no cinema. Wanda e Agatha lutam no chão e no ar usando seus poderes de bruxas, enquanto os Visões se encaram em uma trocação digna dos melhores momentos de Dragon Ball Z e outros animes de aventura.

A primeira série da Marvel no Disney+, que se tornou a mais vista entre todas as plataformas de streaming no Brasil (segundo dados do Kantar Ibope), é uma produção sobre o luto e a dor de perder quem amamos. Wanda viu seus entes queridos caírem um a um ao longo dos anos, e a morte de Visão em Vingadores: Guerra Infinita (2018) deu o pontapé para a criação da realidade alternatina em Westview.

Não seria uma série do MCU, porém, se não tivesse uma grande reviravolta. No momento em que Agatha parece absorver todos os poderes da protagonista, Wanda mostra que aprendeu com as aulas da vilã: a criação de duas runas nas paredes do Hex a impedem de perder sua magia, fazendo-a a recuperar toda a energia sugada pela rival. É a ascensão da Feiticeira Escarlate e o início de uma nova fase em sua jornada. Wanda derrota Agatha e poupa sua vida, deixando a vilã presa no personagem de Agnes em Westview por tempo indeterminado. Com o feitiço do Hex quebrado, a protagonista se prepara para dizer adeus a Visão e aos filhos, que deixam de existir assim que o domo some por completo.

WandaVision entregou quase tudo o que gostaríamos! Faltou o Mephisto? Sim, faltou! Faltou o Doutor Estranho no final? Sim, faltou! Mas nada disso tira o brilho único que a série trouxe. Tudo que o roteiro se propôs a fazer, ele fez. Explicou a origem da Wanda, a origem da Agatha, revelou os poderes da Monica Rambeau, mostrou a S.W.O.R.D. (nova organização que ficou no lugar da S.H.I.E.L.D.), expôs o luto da Wanda com a perda do irmão e do amado Visão e claro, entregou um final épico digno de uma produção da Marvel Studios.

A série termina de um jeito que deixa muita coisa em aberto no MCU. Como, a Feiticeira Escarlate aprendendo mais sobre o Darkholt, o livro dos condenados, na cena pós-crédito. Ou então, com a Monica Rambeau recebendo um chamado do Nick Fury para ir ao espaço. Tem muitas possibilidades e muitas oportunidades para a Marvel explorar no futuro, algo que nos deixa muito animados de que, realmente o lado cósmico será mais explorado a partir de agora!

Lembrando ainda que, WandaVision vai se conectar diretamente com Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, o segundo filme do Mago Supremo que chega aos cinemas em março de 2022.


Postar um comentário

0 Comentários